Como o fim do Adobe Flash Player impactará websites desenvolvidos com a tecnologia.

A partir de 31 de dezembro de 2020, a Adobe não vai mais atualizar e tampouco distribuir o software multimídia Flash. Além disso, os maiores navegadores, como Google Chrome, Microsoft Edge e Mozilla Firefox irão desabilitar o Flash Player como padrão e descontinuar totalmente o suporte.

A plataforma de multimídia foi desenvolvida para aplicações com animações, áudio e vídeo. O Adobe Flash Player se tornou um plugin de mídia para diversos navegadores e por muitos anos foi utilizado em websites.

A verdade é que desde 2017 a decisão estava tomada pela Adobe em função de vários problemas com o software. A falta de segurança e o consumo excessivo de bateria para rodar os vídeos são duas razões essenciais, além dessas, também apresenta dificuldade de adaptação do plugin às novas tecnologias sensíveis ao toque, como a de celulares e até de alguns computadores.

E agora, com o fim do Flash, o que fazer?

É fato que ao encerrar as atividades do Adobe Flash Player, a internet vai passar por algumas modificações obrigatoriamente. Isso se aplica em especial àqueles websites que ainda não atualizaram suas plataformas e permanecem utilizando o plugin para suas animações, seus vídeos ou fotografias.

Então, se você possui página na web baseada no Flash, é tempo de buscar uma alternativa. E rápido! Embora talvez você não saiba, o seu website já estava sendo afetado há anos por utilizar uma tecnologia defasada. O Google está se modificando desde 2016, ficando cada vez mais fechado ao Flash Player, além disso, diversas empresas desenvolvedoras de websites – como a Idônea Comunicação, por exemplo – já migraram há muito tempo para outros softwares em razão dos problemas que se acumulavam na antiga plataforma.

Chrome e Firefox já não aceitam mais o Flash

Os dois navegadores mais utilizados mundialmente – Google Chrome e Mozilla Firefox – já anunciaram a data do fim do Flash. Com algumas manobras, ainda é possível usar o plugin em ambos, mas depois do dia 31 de dezembro isso será impossível no Chrome, enquanto a Mozilla irá encerrar a compatibilidade do Flash com o Firefox dia 26 de janeiro de 2021, data da próxima atualização do navegador..

Outras tecnologias podem substituir o Flash Player

Se atualmente você possui um site rodando em Flash Player, não faltam alternativas para substituí-lo por tecnologias até mais avançadas e seguras. Abaixo citamos algumas.

Baseada no script – daí o seu nome – o JavaScript é uma linguagem padronizada de programação. Trata-se de uma tecnologia que encontra suporte na maior parte dos navegadores. E o melhor: o internauta não precisa instalar nenhum complemento para poder rodar seus vídeos, fotos ou animações no site.

Outro já exaustivamente empregado na internet, o HTML ganhou uma evolução com o HTML5. A versão modernizada ganhou novos recursos, que dão mais autonomia para o desenvolvedor e tornam o site mais leve e funcional. Uma das aplicações do HTML5, inclusive, é permitir o uso de áudios e vídeos nos sites dispensando o uso do Flash.

Há também o CSS, que é muito empregado no layout do site, ou seja, nas cores, fontes, espaçamentos e ajustes de imagens, por exemplo. Evoluído, o CSS conta com o CSS Animation para ocupar o espaço do Flash Player.

Viu como são diversas as alternativas ao Adobe Flash Player? Nós da Idônea estamos prontos para avaliar o seu site e apontar as melhores soluções para torná-lo mais atraente, moderno e claro, funcional.

Entre em contato conosco, vamos conversar sobre como reformular seu website e utilizá-lo em sua estratégia comercial.

Idônea Comunicação

Idônea Comunicação

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp